Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico do 28º GAC
Início do conteúdo da página

Histórico do 28º GAC

Acessos: 4246

A origem do 28º GAC remonta ao tempo do Império, quando foi criado o CORPO DE ARTILHARIA A CAVALO (CA Cav) no dia 4 de maio de 1831, primeira Unidade de Artilharia de Campanha do Exército Brasileiro, com sua sede inicialmente em RIO PARDO-RS, passando por PORTO ALEGRE-RS, durante a Revolução Farroupilha, e finalmente SÃO GABRIEL-RS, a partir de 1846. Em 1851, recebeu a denominação de 1º REGIMENTO DE ARTILHARIA A CAVALO (1° RA Cav), nome com o qual marchou rumo ao Prata naquele ano para a Guerra contra Oribe e Rosas (1851-1852), estando presente na Batalha de Monte Caseros, em 3 de fevereiro de 1852. Em 1864, esteve presente na Campanha do Uruguai contra Aguirre, já sob o comando do então Coronel EMÍLIO LUIZ MALLET (Patrono da Arma de Artilharia do Exército Brasileiro) e na Guerra da Tríplice Aliança ou Guerra do Paraguai (1864-1870), destacando-se sempre pelo apoio de fogo eficaz e pela bravura de seus componentes. O legendário 1° RA Cav participou de todas as fases da Guerra do Paraguai, do Cerco a Uruguaiana à Campanha das Cordilheiras, deste que foi o maior conflito bélico da América Latina e que foi essencial para a consolidação da soberania do Brasil na Bacia do Prata, firmando a configuração atual dos estados do RIO GRANDE DO SUL, SANTA CATARINA, PARANÁ e MATO GROSSO DO SUL.

 

Notabilizou-se na BATALHA DE TUIUTI, ocorrida em 24 de maio de 1866, quando o Cel Mallet mandou cavar um fosso que parou a Cavalaria Paraguaia que atacava as posiçoes aliadas. A partir de novembro de 1866, passou a ser comandado pelo Ten Cel SEVERIANO MARTINS DA FONSECA, um dos filhos da heróica ROSA DA FONSECA e irmão do Marechal Deodoro da Fonseca, Proclamador da República e 1º Presidente do Brasil, e de João Severiano da Fonseca, Patrono do Serviço de Saúde do Exército Brasileiro, continuando a empreitada de glória de nossa Artilharia no Teatro de Operações da Guerra da TRÍPLICE ALIANÇA. O 1° RA Cav ficou conhecido como o "Boi de Botas".

Em 1888, instalado novamente em SÃO GABRIEL, mudou a sua denominação para 1° Regimento de Artilharia de Campanha (1° RAC), Em 1908, parte do 1° RAC (1ª e 2ª baterias) foi estabelecida na cidade de ALEGRETE-RS e passou a denominar-se 17º Grupo de Artilharia a Cavalo (17° GA Cav) e posteriormente, em 1919, 2º Grupo de Artilharia a Cavalo (2° GA Cav) o qual, por sua vez, foi transferido, em 1925, para a cidade de URUGUAIANA-RS.

Em maio de 1926, o 2º GA Cav cedeu a sua 2ª Bateria para a formação da 1ª Bateria do 5° Grupo de Artilharia a Cavalo (1ª/5° GA Cav). Em agosto do mesmo ano, fixou-se em SANTANA DO LIVRAMENTO-RS. Em 1935, passou a denominar-se 5º GA Cav. Em 1939, I Grupo do 4º Regimento de Artilharia de Divisão de Cavalaria (I/4° RADC) e, em 1943, II/4° RADC. Em 1946, 8º Grupo de Artilharia a Cavalo 75 mm (8° GA Cav) e, em 1966, 8º Grupo de Canhões 75 mm (8° G Can 75)

 

 

Finalmente, em 1972, recebeu a denominação de 28º GRUPO DE ARTILHARIA DE CAMPANHA, mudando-se para SÃO FRANCISCO DO SUL-SC, onde permaneceu temporariamente nas instalações da antiga 1ª Bateria do 5° Grupo de Artilharia de Costa Motorizado (1ª/5° GA Cos M) no Forte Marechal Luz., aguardando resolução para fixação definitiva em alguma localidade de Santa Catarina.

Desde os primórdios da colonização do município de CRICIÚMA, observa-se o deslocamento anual de milhares de jovens a outras cidades a fim de cumprir os seus deveres com o Serviço Militar. Pensando em colocar um ponto final neste êxodo momentâneo e oferecer melhores condições de segurança no Município, a administração municipal de 1977, liderada pelo prefeito ALGEMIRO MANIQUE BARRETO, conseguiu, após acirrada disputa entre inúmeros municípios catarinenses e incansável e perseverante trabalho, transferir para Criciúma o 28º GAC, ocupando instalações recém-construidas, onde permenece até os dias atuais.

Em 1987, recebeu a denominação histórica de GRUPO SEVERIANO MARTINS DA FONSECA, justa homenagem ao ilustre militar, um dos primeiros Comandantes, que tanto contribuiu para enriquecer as tradições da Arma e orgulho dos Artilheiros.

Com a ativação do Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva (NPOR), em 2016, o 28º GAC passou a ter mais uma nova e importante missão: formar oficiais combatentes de artilharia para a reserva do Exército Brasileiro. Em 2017, o 28º GRUPO DE ARTILHARIA DE CAMPANHA completou 40 anos sediado na hospitaleira e agradável cidade de Criciúma-SC e celebrou, em 2018, os 92 anos de criação da 1ª/5° GA Cav, organização militar embrionária do ramal final da história desta tradicional unidade de Artilharia do Exército Brasileiro, herdeira das tradições do quase bicentenário Corpo de Artilharia a Cavalo, cujo nome mais famoso foi o do lendário 1° RA Cav, o "Boi de Botas".

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página